Seja original, recuse imitações…

Na cabeça de um jovem pensante sempre passam idéias que aos outros parecem bizarrice. Porém é necessário refletir, pois muitas vezes estamos errados sem saber nem perceber.

Essas idéias mirabolantes são fruto do ‘muito se analisar’ as coisas. Quando ‘pegamos’ uma idéia fixa, o que sempre (ou quase sempre) fazemos é tomá-la como um pensamento nosso. Alguns objetam e argumentam, mas no final acabam cedendo, sendo poucos os que efetivamente tomam posições firmes e autônomas.

Do que estou falando? Estou tentando dizer que temos que possuir uma originalidade e autonomia no modo de pensar. Por exemplo: estamos assistindo na TV a uma reportagem abordando um tema até então novo para nós. O mais comum e habitual é que nós venhamos fazer daquela idéia, positiva ou negativa a respeito do tema, a nossa. Mas o correto, do meu ponto de vista, é que nós coloquemos nosso senso crítico para funcionar. Tomar posições sem analisar os dois lados é como nadar sem óculos de proteção. Você pode até estar dentro da água (por dentro do assunto), mas não terá a visão completa e necessária.

Confesso que eu já passei por isso. E para falar a verdade acredito que se eu fizer uma análise minuciosa em mim mesmo verei que ainda tenho idéias incompletas e erradas sobre determinados temas.

Posso contar como exemplo dois temas recorrentes e que geram muito debate aqui no Brasil: a legalização de certas drogas e a diminuição da maioridade penal. Do ponto de vista que eu tinha (o que é apregoado pela TV e formadores de opinião) eu pensava que estava certo. Porém, quando ouvi a opinião de especialistas e pessoas que tinham opiniões diferentes comecei a perceber que minhas ideias sobre esses termos estavam inconclusivas. Isso não significa que eu passei a pensar de um jeito liberal e inverso ao de antes, mas sim que eu passei a analisar ambas opiniões e discutir comigo mesmo sobre qual a visão é a melhor.

Como diz o lema das Havaianas: ...Recuse imitações!

Como diz o lema das Havaianas: ...Recuse imitações!

Uma outra coisa que nós temos o hábito nesse assunto é o de tomar uma opinião influenciada por nossos conhecidos. Já passei por isso inúmeras vezes. Um bom exemplo é sobre música: quando pequeno eu gostava mais de músicas mais ritmadas e balançantes, como reggae e black. Mas depois, influenciado por colegas, comecei a ouvir rock. Passado alguns anos eu já estava ‘dentro’ do universo rock’in roll. Após alguns anos comecei a ouvir novos estilos, como metalcore e new metal. Gostava muito das bandas que ouvia e achava elas as melhores. Mas comecei a ouvir críticas…Colegas meus diziam que esses estilos não eram tão bons como os antigos e também falavam que não havia a musicalidade de antigamente. Foi aí que comecei a ouvir velharias…Mas depois de um tempo vi que outros colegas meus ainda ouviam essas bandas novas. Aí pensei: elas não podem ser tão ruins assim.

Esse exemplo reflete bem a idéia deste post. Eu fui influenciando por colegas a ouvir outros estilos, mas depois de fazer uma análise de ambos os lados (música antiga vs. atual) percebi que o que realmente conta é o meu gosto, e não somente as opiniões das pessoas.

Enfim, que você possa sempre pensar bem antes de divulgar alguma idéia ou opinião. Lembre-se que a originalidade é o que conta! Como diz o lema das Havaianas: …Recuse imitações!

Anúncios

12 comentários sobre “Seja original, recuse imitações…

    • Hehe, imparcialidade é essencial!
      Não é fácil tomar ambas as posições, pois muitas vezes a gente precisa de uma opinião rápida, na hora…mas mesmo assim temos que ter em mente a ideia de analisar tudo! E reter o que for bom. \o/

  1. “Tomar posições sem analisar os dois lados é como nadar sem óculos de proteção. Você pode até estar dentro da água (por dentro do assunto), mas não terá a visão completa e necessária.”

    caraca, que impactante …
    eu já passei por isso muitas vezes
    eu entendo que a gente tem medo de mudar de opinião quando analisamos os dois lados da história.
    é sempre assim, pensamos de um jeito sem interferências, mas quando nos deparamos com outras respostas, ficamos balançados … pensando que se nós estávamos errados o tempo todo.
    mas é a vida.. temos que aprender a analisar, pra não fazermos falsos juízos.

    Adoreii o blog =D

    bjs

  2. Pois é!
    É uma situação difícil quando você pensa durante muito tempo de um jeito e defende sua opinião e depois percebe que estava errado e tenta remediar. Fica uma coisa muito embaraçosa…
    Mas a vida é feita disso, momentos de certeza e momentos de contradição…rs

    Gostou meeeesmo? rs. Que bom!
    Volte sempree!

    beijoss

  3. Ser imparcial nem sempre é possível, mas ter sua própria opinião com certeza é!
    Tentar ser original torna-se complicado qnd estamos naquela idade em q desejamos fazer parte de um grupo, mas depois isso vai passando.
    Na verdade, nao precisamos gostar apenas de uma coisa. Eu, por exemplo, fui aprendendo a gostar de tudo um pouco, embora, claro, tenha minhas preferências.
    O q eu não suporto msm são as modinhas e o ‘gostar pq td mundo gosta’, acho isso simplesmente podre! \o

    Mt bom o post! ;]

    • Sim, concordo com você. Algumas pessoas pensam que originalidade é o mesmo que ser do contra. Mas não tem a ver. E também existe esse fator de pensar de certo jeito para ser aceito no grupo…rs. Mas temos que superar isso e viver em função de nós mesmos.

      Ah, brigadão! 😀

      Beijos

  4. Adorei o post!
    Seja sempre original, sempre!
    É isso mesmo, é o que eu faço!
    Ser eu mesma, sem influências dos outros (o que já passei mil vezes rs).
    Beijos!

    • Por mais que seja difícil e complicado, nosso objetivo deve sempre ser a autonomia na tomada de decisões. Pode se tomar conselhos e opiniões, mas VOCÊ que deve cuidar de sua vida….rs

      Beijos

  5. na maioria das vezes nossas opiniões são cópias das opiniões dos outros, querendo ou não, mesmo que ninguém diga nada. Se vc estudar profundament o assunto vai descobrir q a sua personalidade, seu jeito, foram moldados até mais ou menos aos 7 anos,vc q tem irmão, lembra da fase q ele copiava tudo? pois então! outra fase complicada e bastante decisiva nas nossas vidas é a adolescencia,nós nos entregamos as angústias do pensar, na aparência, nas opiniões, nas tendencias, e isso conta muito, as vezes esquecemos que D.us nos deu inteligência, consciência e liberdade para ampliar aquilo que chamam de conceito ou conhecimento, nossa opinião pode ser aprimorada com influência dos outros ou não,e quando isso acontece é bom!

  6. mais sabe oq realmente vale a pena?! Não é se a opinião é nossa ou não, ou se ela tem influência de outras pessoas. Oq realmente vale a pena é o peso que essa opinião tem pra vc, se ela muda algo na sua vida, se ela te da base, e mais, se ela já deixou de ser uma simples opinião para ser uma verdade na sua vida. O ser humano está em uma constante mudança em sua vida, e é sempre bom reavaliar as opiniões que temos,as vezes deixamos de viver algo bom, de experimentar coisas novas,situações novas por causa de opiniões formadas e cravadas em nossas mentes que nos impedem de enxergar algo novo. Existem opiniões que se não avaliadas bem, acabam por se tornar muralhas em nossas vidas,fronteiras….

    • Sua opinião faz sentido. Eu entendo que a originalidade não é o mais importante, mas vale ressaltar que sem ser original a pessoa não consegue viver o que pensa…é meio complicado explicar. Às vezes me perco nas coisas que penso….acho que aconteceu isso agora…rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s