[sinceridade mode on]

Sinceridade mode on (ou modo sinceridade ligado) tem sido meu lema nos últimos dias. Posso dizer que essa forma de pensar foi a minha maior conquista intelectual nos últimos meses, visto que é essencial a sinceridade nas nossas vidas.

Sinceridade é algo muito maravilhoso, mas visto com receio por todos. Nós antes de tudo queremos que os outros nos aceitem e pra isso nos tornamos superficiais e sempre a favor do que as pessoas dizem. Mas quando a sinceridade é ativada em nossas vidas, existe o medo de que as pessoas fiquem chateadas conosco ou nos abandonem. Mas sinceridade é necessário para se saber quem realmente gosta de nós. Ela funciona como um filtro: quem não passar por ele não tem condições de viver com você!

sinceridade gera vergonha, mas faz bem!


Sei que pode parecer duro, mas é assim que comecei a pensar nesse fim / começo de ano. Não estou dizendo que temos que ser Super-Sinceros (como aquele personagem fictício que existia no programa Fantástico, da Rede Globo), falando de tudo e de todos, sendo aquela pessoa chata e insuportável. O que quero que todos vocês possam fazer é mudar o jeito de agir com seus amigos, parentes e pessoas que estejam ao redor de vocês. Digam o que vocês sentem, aquilo que está em seu peito, e não exite em fazer isso. Muitas vezes você ou a pessoa ficarão tristes, e digo isso por experiência própria. Mas isso é necessário para que uma amizade seja construída. E a amizade é necessária não só no relacionamento com amigos, mas também com seus pais, professores, cônjuge, e até mesmo com desconhecidos.

Um dos motivos para criar esse post foi não só meus papos com a Lorena (que foi a responsável por essa nova forma de pensar) mas também um fato que me entristeceu muito mas exemplificou aquilo que eu disse há pouco. O fato citado é o que aconteceu essa semana no Jornal da Noite, transmitido pela Band. Para quem não viu tem um vídeo circulando na Internet, disponível aqui. Nele o jornalista Boris Casoy comete uma terrível gafe ao ridicularizar 2 garis que apareciam sorridentes e esperançosos numa vinheta sobre 2010.

A maioria das pessoas que viram esse vídeo ou souberam desse fato criticaram duramente o jornalista. Eu também fiquei profundamente triste, pois admirava ele, que sempre foi destemido e atacava quem quer que estivesse errado. Também admirava o profissionalismo do mesmo. Mas esse fato me entristeceu e me fez pensar em uma coisa, mas que direi mais abaixo.

A relação entre esse fato e a sinceridade é que Boris Casoy estava no direito dele, e falou conforme a sinceridade dele. Sabemos que foi uma opinião triste, lamentável e ignorante, mas ele fez o que tinha que fazer. A pior coisa que existe é a falsidade. Seria muito pior se, na volta do intervalo, ele dissesse: “Vemos aí como todo o povo brasileiro está alegre com esse ano vindouro, mesmo com os problemas” se no coração dele estivesse um sentimento ruim e de zombaria. Não estou defendendo a declaração dele, mas acho que se ele falou isso foi porque ele pensa dessa forma, e ninguém pode tirar isso na cabeça dele. Todo mundo criticando, mas cada que falou mal tem também coisas ruins dentro de si próprio. Intolerância a certos grupos,inveja, maldade, entre tantas coisas ruins.

Bem, o que eu disse que aprendi com esse fato foi que, assim como disse a Débora Ceni esses dias para mim: não confie em ninguém, por mais que essa pessoa seja a mais convincente possível. Tenha receio de tudo e de todos.

Por mais que tudo esteja bem em sua vida e que pareça um sonho, nunca confie no dia de amanhã, mas sim se esforce para que tudo saia da melhor maneira possível.

E aí, vamos ser sinceros?

Danilo Soares

Anúncios

8 comentários sobre “[sinceridade mode on]

    • É cara, nem me liguei que era o 1º post do ano…hahahaha
      Sempre temos que tentar ser sinceros, isso faz bem.
      Valeu por gostar,

      abraços!

  1. Eu sei que eu tenho a mania irritante de sempre contradizer tudo e todos. Mas não é por mal, é sério! Eu só acho que tudo tem dois lados! 😉
    Por exemplo, super concordo com a sinceridade, com ser sincero. Mas tudo na vida tem que ter equilíbrio: ser altamente sincero, falar o que pensa sem se preocupar em ofender os outros é ruim; nunca falar o que sente, nunca se abrir com as pessoas que ama também é ruim.
    E acho que, pra mim, esse ano o lance vai ser sinceridade mode off. Não que eu seja grossa, nem nada, só acho que muita sinceridade tá fazendo mais mal do que bem pra mim, no sentido da vulnerabilidade, sabe?
    Beijinhos.

    • Aiai, é sempre legal ter alguém para nos fazer frente, eu gosto…rsrs

      É, você está mais do que certa nesse sentido, mas eu acho que sinceridade demais não é errado. Errado seria não saber se explicar, mostrando seu ponto de vista. Por exemplo: se eu acho que sua roupa não tá bonita não vou falar, mas se você perguntar vou dizer que é legal mas que não curti. Sinceridade sem magoar 😀

      Iiii, veja bem aonde você vai chegar desligando o modo de sinceridade hein? hahaha
      Pode ver: quando você é sincera aqui as vezes parece que pega mal, mas eu gosto disso. Gosto quando a pessoa é verdadeira mesmo doendo as vezes. É assim!

      Beijão!

      • Hahaha, verdade. Hoje mesmo tentei desligar meu modo sinceridade mas não resisti: dois minutos depois já tava falando tudo o que eu pensava. E a conversa foi muito melhor. Não sei por que é que às vezes eu ainda tento me convencer de que sinceridade faz mal! 😉
        Nossa, esse negócio de roupa é dureza. Eu tenho uma pequena paixão por Moda, então sou meio crítica. Mas arranjei a saída perfeita pra ser sincera sem magoar: “não é meu estilo mas fica bem em você”! Hahaha.
        E eu prometo que vou tentar ser menos chata. Tentar, eu disse. 😛
        Beijinhos.

      • Pois é, eu falo que sinceridade é sempre bom por isso. Lógico que muitíssimas vezes eu já me entristeci com essa sinceridade, mas foi melhor sofrer e depois se recuperar do que ser superficial e segurar algo que não é realmente o que eu penso.

        Sobre roupas, essa foi uma bela sacada sua….hahahahaha
        Adorei!

        beijão

  2. Tem horas que a sinceridade mata! Mas é preciso, porque ser falso é pior ainda!
    Eu tenho surtos de excesso de sinceridade em que as pessoas ficam bravas comigo e vice versa. Isso nos leva a conhecer as pessoas e colocar uma peneira na reta. Realmente não se pode confiar em ninguém e em nada…

    • Verdade, sinceridade é letal em muitos casos.

      Nossa, isso é muito bom, e te parabenizo por isso! Quando se prova as pessoas se vê quem realmente está perto de você por gostar e não por interesse 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s