Namoro nos Trinks

Sei que isso pode parecer mania ou obsessão, mas não tem jeito, as pessoas me influenciam com suas ideias em forma escrita, oral, e etc. E isso já vem de tempos. Por exemplo, foi através de colegas de escola que comecei a ouvir black music, e por eles também foi que parei de ouvir isso e passei para o rock. Depois parei e voltei, por causa de outras pessoas. E hoje eu tenho um gosto musical mais eclético (apesar de preferir rock)…

Pois bem, a responsável direta por essa mudança de pensamento atual foi a Brenda e seu post sobre o livro Eu disse Adeus ao Namoro, de Joshua Harris. Depois que li aquele texto refleti demais sobre o assunto. Eu, que já estava passando por problemas na área, resolvi pesquisar mais sobre o namoro cristão. Encontrei bastante coisa interessante, como namoro do tipo corte e outras coisas.

Depois de juntar todos os ingredientes nessa farofa intelectual (isso mesmo, farofa! Tenho que preservar a regionalismo da família hahaha) cheguei a uma conclusão: o foco do namoro cristão tem que ser a amizade.

Sei que parece confuso e contraditório, mas tenhamos calma! Vou explicar meu ponto de vista.

Como eu disse no post sobre sinceridade a amizade é essencial em todo e qualquer relacionamento entre seres humanos. Amizade no sentido de ser amigo um do outro, de ter certa intimidade, de conhecer a pessoa, entre outros sentidos da palavra. Acredito que a melhor ação que se possa ter em um relacionamento conjugal não são as afetividades, mas sim o diálogo. É através dele que você vai conhecer o outro, descobrir as afinidades, tirar dúvidas, expressar seus sentimentos…enfim, diálogo é a base de tudo! Lógico, estou dizendo que o diálogo é essencial, mas os abraços, carinhos e outras afetividades em si são também muito importantes. Na verdade isso faz parte de um todo…

Dessa maneira acredito que o namoro cristão deve focar o relacionamento pessoal e não o afetivo. Para se construir uma casa (relacionamento) é essencial que haja materiais sólidos (conversas, interação) que darão a base necessária para a construção. Mas também é preciso que exista o acabamento (afetividade, sentimento) que virão para dar brilho e cor a todas as formas.

Uma frase final para esse post poderia ser: ‘Aproveite’ quem está do seu lado, mas da forma mais sensata possível =D

Anúncios

9 comentários sobre “Namoro nos Trinks

  1. Muito bom! Gostei do texto e do seu blog. Legal ver como vc trata de varios assusntos com o foco cristão.

    Namoro é isso mesmo. Aproveite a pessoa da mehor forma e construa um relacionamento de amizade que dure para sempre.

    volto aqui mais vezes com certeza!

    • Valeu cara!

      Essa sua reflexão sobre o post mostra bem o que eu penso sobre o tema! Compartilhamos da mesma ideia 😀
      Espero você aqui!
      Já estou seguindo seu blog, sempre que tiver post novo vou ser avisado por email. Aí fica mais fácil de acompanhar =)

      Abraços!

    • Oi!
      Eu que agradeço por você passar por aqui!
      Muito bom saber que minha blogosfera está crescendo. Só nessa semana conheci 2 novos blogs e quero estar sempre acompanhando eles. O seu é um e o outro é o do Pedro Pamplona .

      Bom feriado!

  2. Sabe que eu penso assim também? Rs.
    Mas a verdade é que sem uma amizade duradoura nenhum relacionamento chega a lugar algum. Um dia a beleza vai se esvair e tudo o que era superficial também – o que sobra? Nada mais do que aquela amizade indescritível.
    Beijinhos.

  3. Meu último namoro foi extremamente frustrante, eu queria fazer do jeitinho certo, conversar e expor os problemas.
    Penso que enquanto as pessoas tem disposição pra discutir é porque querem chegar a uma solução, porque se importam em como estão as coisas. Mas fica difícil quando o outro não quer falar, por isso não deu certo.
    Já tive algumas experiências e a cada vez tento fazer diferente que é pra consertar meus erros. Vamos ver no que vai dar a próxima vez!

    • Com certeza line, se não existir consenso não tem jeito. Eu acho que se a pessoa realmente ama o outro ela vai se esforçar pra estarem sempre de bem…

  4. Sabe, concordo com o que disse, mas nem tudo na mesma ordem.
    Acredito que o principal de QUALQUER RELACIONAMENTO, seja ele de amizade, familiar, conjugal e afins, É A SINCERIDADE.
    Depois de algumas [poucas] experiências – sim, poucas. Digamos que sou do tipo que preza e muito a qualidade, não a quantidade -, cheguei a MINHA receita de relacionamento: baseado em sinceridade.
    Pra mim, é mais importante falar ou ouvir algo que doa, do que viver a base de mentiras ou omissões.
    Outro ponto, o qual eu achei importantíssimo você destacar e eu sempre tento aplicar, é ser amigo e ouvinte.
    E outro tão importante quanto é o de NÃO TENTAR OU QUERER mudar o outro. Somos todos diferentes, e se não se ama a pessoa principalmente com seus defeitos, então não se ama. Claro que deve haver trocas, mas de acordo com o que se acha que pode melhorar, não o que deve mudar, ainda mais passivamente.
    Não sei se entendeu o que quis dizer, mas é isso o que acho.

    😉

    • Sim sim, sinceridade rulz!
      Até fiz um post sobre. E concordo com você!

      Entendi seu comentário sim. É difícil aceitar as diferenças, mas sem elas a vida não vai pra frente né? =P

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s