O Eterno Marido

A única finalidade de sua vida, aquela finalidaed que entrevira num momento de alegria, tinha desaparecido para sempre nas trevas.

Essa finalidade que sonhara, e na qual pensava agora a ada instante, era que dia a dia, minuto a minuto Lisa pudesse sentir a imensa ternura que lhe dedicava. “Não – pensava ele às vezes, numa exaltação desesperada – não creio que haja outra finalidade mais elevada, na vida! Se existem outras, nenhuma é tão sagrada! Com o auxílio do meu amr por Lisa, eu teria purificado e resgatado todo o meu inútil e absurdo passado; escorraçado de mim mesmo o homem ocioso, vicioso e blasé que sempre fui; teria preparado para viver uma criaturinha encantadora em nome de quem tudo me fosse perdoado. Até eu próprio me perdoaria de todas as faltas.

Já li grandes livros, mas ainda não tinha desbravado a literatura russa. E esses dias, quando fui pegar novos livros na biblioteca, encontrei esse – O Eterno Marido – por lá. Como tinha curiosidade de conhecer as obras desse país, que é conhecido por ser pátria de Dostoiévski e Tolstói, acabei por pegar esse livro. Ainda não terminei de ler mas já posso dizer que não me arrependi, pois a qualidade dele é muito boa.

O livro conta a história de Alex Ivanovitch, um jovem senhor que sofre de hipocondria. Durante a história, um ex-amigo dele reaparece. Até aí tudo bem, não fosse o fato desse seu marido ser casado com a mulher que foi amante de Alex quando eles moravam na mesma cidade. O engraçado é o humor disfarçado que Dostoiévski aplica nesse livro. Ele faz uma descrição tragicômica do protagonista, e durante o desenrolar da história coloca certas doses de ironia e brincadeira nas conversações e fatos. Isso faz com que a literatura dele seja única.

Alguns dos fatos no qual o livro se desenvolve são a descoberta de que sua ex-amante morreu, o fato de que Pavel, seu amigo (e traído), possivelmente saiba da traição antiga, o primeiro contato com sua filha com a amante, que morre pouco tempo depois, entre outros.

Garanto a vocês que esse livro é único. Muitos dizem ser fraco, sem emoção ou cansativo, mas eu acabei gostando. Quem sabe você também não goste dele? Recomendo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s