“Rope” (single) – Foo Fighters

Gosto muito de Foo Fighters e quando soube do novo disco não esperava a hora de ouvir alguma coisa. Quando ouvi “Rope” pela primeira vez, comecei a achar que “Wasting Light” seria finalmente tão bom quanto os três primeiros disco da banda, os meus favoritos. Infelizmente não foi a essa conclusão que cheguei quando ouvi o disco na íntegra. Ele é sim melhor que alguns trabalhos anteriores, mas não tão bom quanto “Foo Fighters”, The Colour and the Shape” ou “There is Nothing Left to Loose”.

"Rope" (single) - Foo Fighters

Como o disco não foi oficialmente lançado ainda [na época de criação do texto], achei melhor falar de seu primeiro single, a música que citei agora a pouco, “Rope”.

Na primeira vez que ouvi ”Rope”, achei uma música bem diferente das outras do Foo Fighters, mas conforme fui a ouvindo me acostumei e percebi que ela não tem nada de diferente dos outros singles da banda. Ela é um single realmente bom por ser simples, simpática e chiclete. Uma das coisas que não gosto da discografia do Foo Fighters é que a partir de “One by One” os discos passaram a ser muito “produzidos”, começaram a entrar muitas outras coisas nas músicas que não gosto, enquanto que os anteriores ainda mantinham uma cara mais “crua” (apesar de serem bem produzidos também). Adiantando, uma das coisas mais claras ao se ouvir “Wasting Light” é que o som está muito mais cru do que em “Echoes, Silence, Patience and Grace” ou em “In Your Honour”. Estes outros álbuns não são ruins de forma alguma, mas não empolgam tanto quanto os primeiros que possuiam um espírito bem diferente. Mas como falei, “Wasting Light” também não possui esse espírito, afinal, o que torna esses álbuns e outros únicos é o fato deles possuirem um espírito e momento que nunca irão voltar em outro disco, o que foi feito foi feito. Não é possível estar em um momento idêntico e com o mesmo estado de espírito para fazer algo parecido, porque momentos são únicos. Por isso os trabalhos podem ser muito bons, mas nunca, melhores que nossos favoritos, no meu caso os três primeiros.

Voltando a “Rope”, a música começa com um efeito na guitarra, para mim só para fazer charme mesmo, pois não tem nada a ver com o riff principal. Esse sim é bem chiclete e fica muito fácil na cabeça. Esse é o primeiro ponto do porque de achá-lo um ótimo single: um riff simples, mas forte, gruda na cabeça e fica tocando sozinho em nossa mente. O segundo ponto é: o refrão de “Rope” é muito bom, para mim a melhor parte da música. A banda sabe fazer refrões como poucas, isso é de se observar em toda a carreira do Foo Fighters, pois boa parte das músicas possuem refrões marcantes e bons, mesmo que você não goste tanto da música… Fazia tempo que não gostava tanto de um single da banda (“The Pretender” é legal, mas nunca fui muito fã…). Ela também possui um andamento muito bom, tudo esta em seu devido lugar e passa até a impressão que foi cuidadosamente calculado para ser assim. Mais um ponto que a faz ser um bom single.

Analisando a letra da música, o tema dela se resume a alguém que está com problemas e precisa de ajuda para não falhar ou desistir. Também não tem nada de especial, ouvimos isso em centenas de outras músicas de vários artistas. A única coisa que achei legal e inteligente (se for isso mesmo) é que talvez rope (corda) seja uma brincadeira com hope (esperança), pois essa idéia funciona perfeitamente com a letra:

Trecho do refrão:

“Give me some rope, I’m coming loose
I’m hanging on you
Give me some rope, I’m coming loose
I’m pulling for you now
Give me some rope, I’m coming, out of my head
Into the clear when you, go
I come loose”

Traduzindo:

“Me dê alguma corda, estou quase soltando
Estou segurando em você
Me dê alguma corda, estou quase soltando
Estou puxando para você agora
Me dê alguma corda, estou ficando louco
No claro quando você, vai
Eu me solto”

Entenderam? “Me dê alguma corda” tem o sentido de esperança, de precisar do apoio de alguém, de uma corda para sair de um lugar, que na verdade é uma situação.

Agora tecnicamente, a única coisa que acho realmente importante é a bateria de Taylor Hawkins, que para mim está melhor do que nunca, principalmente no refrão . A parte antes do solo quando ele faz algumas gracinhas também é muito louca! Nem mesmo o solo de guitarra acho tão legal assim , ele só se encaixou muito bem na música e talvez isso o torne bom de certa forma. O riff da outra guitarra durante o solo sim é legal, e muito! Acho que ele é que faz o solo parecer bom quando ouvido pela primeira vez. Mas de qualquer jeito o Foo Fighters nunca foi uma banda de “solos”, então isso não importa… Os vocais até são legais, mas seguem uma linha típica do Foo Fighters, também não possuem nenhuma novidade.

“Rope” é uma música boa e um single melhor ainda. Não é uns dos melhores dos Foo, mas com certeza um dos melhores dos últimos álbuns. Nota 8,5.

Wandyr Alves

Anúncios

Um comentário sobre ““Rope” (single) – Foo Fighters

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s