Desencontro

Ela não quis escutar.Ele queria dizer.
Ele tapou os ouvidos.Ela tentou escrever.
Ela tremia de raiva. Ele queria entender.
Ambos buscavam a paz.Ambos queriam saber.
.
Ela virou a esquina.Ele pegou qualquer trem.
Ambos tremiam por dentro. Ambos não viam ninguém.
.
Depois do tempo passado
viram um baú fechado
Nem ele
Nem ela
Abririam o cadeado
.
O “Adeus” fechou a caixa
enfeitou com belas fitas
E ali deixou guardadas
As palavras nunca ditas.
.
Tantas as palavras não ditas!
Tantas palavras benditas!
.
Pobres palavras não ditas!
Pobres letrinhas aflitas!
.
Todas morreram no escuro.
E no fim, morreu por dentro
quem se achava tão seguro.
Lívia Inácio
Anúncios

2 comentários sobre “Desencontro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s