Homem e mulher como Deus criou!

No sexto dia Deus fecha sua criação com chave de ouro, criando homem e mulher à sua semelhança. Primeiro o homem, do pó da terra, o qual chamou Adão. E o interessante é que a única coisa que Deus não considerou boa foi o fato de o homem estar só (Gênesis 2:18). Então Deus, em toda sua sabedoria e bondade criou a mulher. Fez Adão adormecer e fez a mulher a partir de sua costela, carne da mesma carne. Homem e mulher foram criados pelo mesmo Deus, com a mesma imagem do criador. Isso significa que somos a mais bela arte do criador, pois Ele colocou sua própria imagem em nós. Despejou todo seu talento e criatividade ao ponto de repartir conosco alguns de seus atributos.

Deus nos criou diferente dos animais. Deus decidiu transbordar do seu ser na criação através do homem e da mulher. Esse é o significado de sermos criados a imagem de Deus. Possuímos qualidades especiais que fluem de Deus. Somos seres racionais. Temos sabedoria e senso de justiça. Somos criativos como o criador, capazes de inventar e fazer algo novo. Somos a parte da criação com maior potencial para glorificar o Deus criador, pois compartilhamos de características semelhantes as dEle. Homens e mulheres possuem esse privilégio de representar alguns atributos de Deus aqui na terra. Todos somos importantes da mesma maneira para Deus. Mesmo de diferentes jeitos e com diferentes personalidades, homens e mulheres tem o mesmo potencial para refletir a glória de Deus, mas isso não significa que  foram criados para exercerem os mesmos papéis.

Precisamos olhar para o exemplo da trindade quando o assunto é homem e mulher. Da mesma maneira que Pai, Filho e Espírito Santo são iguais em existência e importância, homens e mulheres também são. O que não podemos esquecer é que na trindade existe uma hierarquia e funções diferentes. Deus Pai é a autoridade máxima sobre o Filho e o Espírito. Na criação, por exemplo, O Pai fala e cria todas as coisas, que são realizadas mediante o Filho e tudo é sustentado pela presença do Espírito. Existe uma ordem na trindade. Existem papéis diferentes, exercidos por pessoas diferentes. No nosso caso, vemos claramente o homem como o cabeça sobre a criação, inclusive sobre a mulher. Deus criou adão primeiro e ordenou que ele cultivasse e guardasse o jardim (Gênesis 2:15). Eva foi criada depois, para ser uma auxiliadora. Como Paulo fala, o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher sim, foi criada por causa do homem (1 Coríntios 11:9). Adão tinha autoridade sobre os animais e lhes deu nomes, assim também como o próprio Adão deu nome à mulher (Gênesis 2:23). Da mesma forma, após a queda, mesmo Eva tendo pecado primeiro, Deus fala primeiro com Adão como responsável por aqueles atos. Não que a mulher seja inferior ou deva ser tratada como os animais, mas Deus criou o homem e o considera como o cabeça da família, aquele que tem a responsabilidade e será cobrado pelo criador.

Falando em homem e mulher, quando vemos essa parte da criação em Gênesis 1 e 2, percebemos a idéia de Deus para o casamento e o sexo. É muito simples! Deus criou um homem e depois uma mulher. Percebem? Deus não criou dois ou três homens e depois apenas uma mulher para eles. Deus também não criou um homem e depois duas ou três mulheres para ele. Nem muito menos Deus criou um homem para outros homem e uma mulher para outra mulher. Deus criou UM homem para UMA mulher e vice-versa. Nada fica mais claro do que isso na criação da humanidade. Essa é a equação que glorifica a Deus: 1 homem + 1 Mulher = 1.

Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne. Gênesis 2:24

Essa é a vontade de Deus! O casamento é uma comunhão tão intensa entre o homem e a mulher ao ponto dos dois serem considerados, por Deus, “uma só carne”. Comunhão, essa, que é selada com o maior ato de amor e união entre o casal: o sexo! Deus criou o sexo como uma marca para identificar aqueles que são “uma só carne”. Deus colocou o melhor prazer possível nesse ato para que homem e mulher, casados, desfrutem um do outro em amor. Sexo fora do casamento é prostituição! É pecado! Você não pode ser “uma só carne” com quantas pessoas quiser.

Deus assim nos criou e precisamos respeitar sua boa e soberana vontade. Deus é rico em sabedoria e sabe o que faz. A criação é naturalmente monogâmica e heterossexual. Tendo o homem como o cabeça sobre a mulher e tudo isso para a glória de Deus. Não devemos questionar o criador em nada, somos apenas criaturas com um único objetivo, viver para a glória do Deus criador. Isso significa vivermos de acordo com tudo o que ele criou. Não somos como Deus, para inventarmos, tirarmos, ou acrescentarmos algo em sua perfeita criação.

Soli deo Gloria

Anúncios

Tudo novo (de novo!)

Fim de ano, todo mundo querendo dar um stop em tudo…mais do que nunca vejo as próximas férias não só como necessárias mas prioritárias. Nunca torrei tantos neurônios como nos últimos meses. Parte disso se deve ao emprego que ganhei. Juntando com o curso técnico sendo finalizado e outras coisas (passeios, obrigações eclesiásticas :P) acabei perto de um colapso mental. 

Mas como a maioria das pessoas faz, me apoio na esperança das férias vindouras. Podem ser curtas (na empresa estima-se apenas 10 dias) mas já serão suficientes pra resetar a agenda.

Que venha 2011!

Só uma vez na vida

Se o ser humano pudesse saber com antecedência o resultado de suas ações ele arriscaria muito mais. Digo isso com toda certeza. E uma das áreas em que mais posso perceber isso é na de amizades. E graças a Deus eu tenho tido grandes e boas experiências nessa área tão crucial da vida.
A mais significativa dos últimos tempos aconteceu há alguns dias atrás. Foi na casa de uma prima. A gente nunca tinha se dado muito bem. Não sei se era por causa da idade (ela tem 15 e eu 18), mas a gente sempre acabava brigando. Só que na última vez em que eu fui na casa dela eu descobri uma nova pessoa na mesma.

A gente nunca chegava a conversar muito, mas nessa última vez que fiquei em sua casa a gente passou tantas horas conversando que nosso papo daria um livro do tamanho de As Crônicas de Nárnia em volume único…hahaha. Só pra se ter ideia, teve um dia em que nós teríamos que acordar lá por 7h da manhã e mesmo assim ficamos batendo papo até as 5h! E falando bem baixinho pra não acordar os outros =P.
Hoje eu posso perceber que ela não é mais uma criança, mas sim alguém que tem personalidade própria e opiniões formadas. Não que uma criança não tenha essas características, mas elas são mais propensas a seguir o exemplo de outras pessoas. O que posso afirmar é que agora eu tenho alguém mais do que especial pra compartilhar minhas ideias. Ela não é apenas uma parente, mas sim uma amiga.

amizade

amizade

E isso me mostrou uma grande verdade: nós perdemos muitas chances por não arriscar. Algumas dessas chances só ocorrem uma vez na vida, só uma vez. Muitas vezes estamos na rua, passamos por alguém em que identificamos algum gosto em comum, como uma banda ou causa, mas temos medo de nos aproximar e acabar correndo perigo ou mesmo por vergonha. E quem sabe se aquela pessoa não teria tanto coisa em comum conosco a ponto de ser tornar nosso amigo íntimo, ou um conjuge até…?

Lógico, pela razão o mais correto é se afastar dessas ‘coisas de adolescente’, pois quem segue essa filosofia corre muitos riscos. Mas se essas novas pessoas pudessem trazer mais alegria ao nosso dia, mais risadas ou um sentimento mais forte em nós…o que aconteceria?
Seria maravilhoso fazer amizades assim, mas quem pode prever o futuro? Quem pode distinguir um amigo de um aproveitador? Uma boa pessoa de uma maquiavélica?

Por isso sigo contando com a ajuda de DEUS para colocar as pessoas e ocasiões certas na minha frente. Até hoje só tenho aprendido com antigas e novas experiências. E sei que ELE tem abençoado demais a minha vida nessa área e continuará dando o apoio necessário.

Se o ser humano pudesse saber com antecedência o resultado de suas ações ele arriscaria muito mais. Certeza.

Danilo Soares

2001 – Odisséia Espacial

“Erguem-se trinta fantasmas atrás de cada homem vivo. É esta precisamente a proporção entre os que ainda vivem e os que já morreram. Cerca de cem bilhões de criaturas humanas já pisaram o planeta Terra desde que o mundo existe.”

Assim começa esse que é um dos grandes clássicos de todos os tempos. Quem nunca ouviu falar em “2001 – Uma Odisséia no Espaço”? Eu nunca tive muita curiosidade por esse filme, mas depois que li o livro quero muito vê-lo! Nunca vi tamanha capacidade de falar do futuro, acertando-se em várias previsões. Por mais que esse livro já seja bem antigo, existem coisas que lendo ele você logo verá que são atuais, como essa frase:

“Quando estivesse cansado de relatórios oficiais, memorandos e atas, ligaria o noticioso eletrônico na tomada do circuito de informações da espaçonave e passaria os olhos pelas últimas notícias da Terra. Entraria em contato com cada um dos principais jornais eletrônicos…Cada manchete possuía um código de dois algarismos. Era só marcar o número desejado para que o pequeno retângulo do tamanho de um selo aumentasse até ocupar toda a tela…Era difícil imaginar que o sistema pudesse ser mais aperfeiçoado ou tornado mais prático.”

Vocês podem achar que é loucura minha, mas quem tem celulares desses mais novos sabe que é possível assinar feeds de notícias e lê-los diretamente do seu dispositivo eletrônico, algo muito similar ao que foi dito no livro.

Além disso, outra coisa que me deixa admirado é a riqueza de detalhes que compõe o livro. Veja no fim do post o link que leva a trechos do livro. Com certeza você irá concordar comigo.

O livro se ambienta no futurista ano de 2001. Calma, sei que estamos bem a frente de 2001, mas o livro foi originalmente escrito em 1968. Ele narra a história de cientistas terráqueos que após encontrar um desconhecido objeto na Lua resolvem pesquisar mais sobre ele. Esse objeto não identificado – chamado de AMT-1 (Anomalia Magnética de Tycho-Um) – tem dimensões perfeitas, com as raízes quadradas dos três primeiros números do sistema usado pelo homem. A peça causa estranheza pois não é possível falar com exatidão de onde, como e quando ela veio. O mais interessante é o que acontece durante uma das inspeções da mesma: no momento em que o objeto foi pela primeira vez colocado sob a luz solar, ele emitiu quatro ruídos indecifráveis. Todos ficaram espantados! Depois vieram informações de que o sinal foi emitido na direção de Saturno. Mas o que aquele objeto tem a ver com esse planeta tão distante?!

É aí que a história se desenvolve. Uma expedição é enviada para Saturno com o intuito de buscar respostas para essas dúvidas. Nesse meio tempo, o computador que comanda a nave se revolta contra os comandantes da mesma, ocorre a morte da maioria da tripulação, e no fim…não! Leiam o livro! hahaha

Pra quem ainda não teve a oportunidade de ver o filme, recomendo que leia o livro e veja que obra prima de Arthur C. Clarke!

Livro: 2001 / Odisséia Espacial
Autor: Arthur C. Clarke
Gênero: Ficção
Trechos:

Depois daquela viagem

A indicação de hoje é uma verdadeira obra de arte. Pode não ser reconhecida como, ma pra mim teve grandessíssima (não sei se essa palavra existe, quem sugeriu foi o Word, hahaha) importância, pois me fez ver a vida de um modo mais positivo e esperançoso.

O livro conta a “pequena” história de Valéria, uma jovem que, no auge de sua adolescência, descobre ter contraído AIDS. A partir daí sua vida vira de ‘ponta-cabeça’ e ela não sabe o que fazer. Mesmo tendo certa ajuda é difícil lidar com a ideia da morte chegando. Porém ela enfrenta todo o sofrimento e nos ensina a arte de sobreviver mesmo com dificuldades.

A obra começa com um relato de como era sua vida antes da doença. Valéria tinha sua turma de colegas bem chegados na escola, era de uma família rica, estudava numa renomada escola, e tinha sonhos (descubra-os lendo o livro). Nesse tempo a AIDS era um grande tabu entre a sociedade e estava relacionada com grupos de risco, como os homossexuais e os usuários de drogas.

Na sua mocidade ela gostava de ir para outros estados, onde tinha parentes, para passar férias ou ‘pular’ o carnaval. Nessas andanças ela sempre conhecia uma ou outra pessoa especial, com quem acabava fazendo amizade ou ficando. Foi no natal de 1986 que ela conheceu um rapaz enquanto fazia uma viagem de navio com a família para a Argentina. Ela tinha apenas 15 anos. Como ambos moravam em São Paulo, continuaram a se ver.

Daí para frente ela começou a se relacionar com ele (não sem decepções) e acabou por descobrir quem ele era. Começou a sofrer ‘na mão’ dele, a apanhar e tudo mais. A vida dela tinha virado um caos, até ela conseguir sair desse poço fundo e úmido…

Após isso ela começou a namorar outro rapaz, esse sim muito diferente, e gostava muito dele. Nessa época ela tinha uma viagem marcada para os EUA, e resolveu ir ao médico, pois estava com uma dorzinha no estômago. Depois de alguns exames veio a bomba: ela estava com AIDS.

É a partir daí que o livro se desenvolve em linhas mais nítidas e concretas. Ela conta como foi difícil lidar com o problema e guardar esse segredo só entre a família, conta como eram constrangedoras as consultas médicas (quase todas com as mesmas perguntas pessoais de sempre), como foi sua estada nos EUA e o curso de inglês que realizou lá, suas aventuras e emoções na terra do Tio Sam e como conseguiu superar tudo isso. 

O que mais me impressionou nesse livro foi a força de vontade de Valéria. Mesmo com tantas dificuldades, ela conseguiu vencer o sofrimento e dar a volta por cima. Quando falo dificuldades digo coisas totalmente desanimadoras, como sucessivas doenças e infecções fortíssimas, a ponto de levarem a morte, praticamente. Fora a confusão que se formara em sua mente. Para ela a AIDS era sinônimo de morte. Só depois de muito sofrimento ela descobriu que existe vida mesmo com a AIDS.

Enfim, aconselho todos a lerem esse livro, pois é mais que uma autobiografia; é uma lição de vida. Um livro que envolve e emociona.

Recomendo!

Livro: Depois daquela viagem

Autora: Valéria Piassa Polizzi

Gênero: autobiografia

Editora: Ática – SP

Meu Singelo Presente…

Primeiramente, esse não é um daqueles posts públicos. Na verdade é, mas tem um sentido pessoal. Quero, através dele, parabenizar a Lorena pelo seu 17º aniversário e demonstrar por algumas palavras o que sinto por essa guria =D

Bem, como eu poderia começar esse post?! É estranho falar de amizade, pois elas são muito inconstantes…Na verdade a inconstância está presente em qualquer relacionamento.

Mas…deixando isso de lado vemos o lado bom da coisa. Sim, percebemos o que realmente importa. E o que tem importancia nessa vida são as amizades. Não qualquer amizade, mas aquelas que te apoiam, que te dão valor, tempo, espaço, ouvidos, e que te valorizam. Tenho pessoas em minha vida que sempre me auxiliaram, mas uma em especial soube me fazer mudar meu jeito (coisa bem dificil! haha). Essa pessoa foi você, Lorena. Dentre tantos amigos que tenho (seja no curso, bairro, igreja, internet, etc), você foi a única pessoa que fez eu rever meus conceitos e mudar de opinião em muitos aspectos.

Em poucas conversas a senhorita me mostrou o real sentido da vida, o que existia de melhor no ser Cristão. Eu que sempre julgava estar correto me defrontei com uma nova visão, vinda de alguém mais jovem e com menos experiência talvez, mas não menos real e verdadeira do que todas as que já tinha ouvido. Sempre gostei de aprender, mas nunca aprendi tanto em minha vida. Foram poucas conversas e emails, mas foram esses poucos que puderam fazer eu pensar mais e agir!

Lorena, eu agradeço ao Senhor por ter colocado você em meu caminho na hora certa! Você sempre acha ruim e não concorda quando falo isso, mas você é muito diferente! As meninas de sua idade não possuem todo esse conjunto que você dispõe. Você consegue ser engraçada, carismática, séria (quando preciso), desencanada (de tudo e de todos),  entre tantos outros atributos, e sempre mantém a originalidade…meu Pai, você é demais!

Antes que pensem asneira, não, eu não estou apaixonado por ela. O que tenho por ela é uma grandesíssima amizade, algo que se torna quase inexplicável. Sou profundamente grato por cada minuto gasto com ela, seja conversando ou brigando…hahaha

feliz aniversário!

feliz aniversário!

 

Eu poderia mandar isso por email ou tantas outras formas virtuais, e até mesmo reais, mas preferi colocar aqui pois quero que todos saibam como prezo e admiro você. Quero que todos os leitores desse blog saibam que eu te amo no amor do Senhor. Que eu nunca quero perder essa linda amizade que criei contigo e que ela possa se fortalecer a cada dia, pois com você tudo é mais simples…

Peço desculpas pois sei que esse post não representa nem 5% do que você realmente merece. Mas foi meu singelo presente…

Parabéns lorena!

Pra terminar, um tweet do meu camarada Marcio Doratiotto.

Reticências

Quanto sentimento não se esconde por trás de apenas três pontinhos que parecem tão insignificantes!

Era pra ser apenas uma omissão de fatos ou interrupção da fase, mas a verdade é que as reticências deixam muito mais coisas no ar. É todo um sentimento escondido, uma emoção não revelada que se contém por trás das palavras… (<- olha elas aí!)

Sou particularmente fã das mas compreendidas reticências, minha vida é cheia delas. Sinto que faltaria alguma coisa sem elas, mesmo que completasse as frases corretamente.

Às vezes quando você diz realmente tudo aquilo que queria dizer, ainda corre o risco de não se fazer entender. Está tudo lá, “preto no branco” e sem abertura para suposições. Mas quando usa três pontos, deixa coisas no ar, se abre pra que outras pessoas tentem compreender os seus sentimentos suprimidos, tudo aquilo que nem mesmo você pode colocar em palavras.

Engraçado que existem muitos momentos em que nem é preciso escrever pra que elas apareçam! A gente sente naquela parada repentina de uma frase que há muito mais a ser dito.

“Queria te dizer uma coisa…” – Eu te amo!

“Você poderia ficar um pouco mais…” – Desejo desesperadamente sua companhia por muito mais tempo que isso!

“Eu vou ficar bem…” – Mentira! Preciso que me ajude a resolver as coisas.

Ninguém sabe ao certo quando existe mais a ser dito do que a pessoa tem coragem de expressar, é preciso estar atento às entrelinhas. A verdade é que nem tudo pode ser dito com palavras. Olhares, toques e gestos quase imperceptíveis completam muito mais…

Texto postado originalmente por Aline Leal (para ler o post original, clique aqui). Resolvi postá-lo aqui pois ele é mais um daqueles categorizados como Transmimento de pensação (para quem não sabe o que é, visite o link e leia mais). Faz tempo que tinha vontade de criar um post sobre o assunto, mas faltava inspiração. Por isso aproveitei a deixa e trouxe ele pra cá =D

Além disso esse post vem como um piloto para o projeto “Dos Outros”, no qual o blog será aberto para postagens alheias. Mais informações virão em breve. E aí, o que vocês acham sobre as reticências?!

2009 foi…

Primeiramente quero pedir desculpa a todos por me ausentar da blogosfera nos últimos dias. Eu estava sem conexão a Internet em casa e por isso só pude resolver questões ‘mais importantes’ através da conexão móvel que tenho no celular.

Bem, como em todo fim de ano, as pessoas começam a planejar e sonhar com o ano seguinte. Ninguém está errado em fazer isso. Mas antes de fechar os olhos e se imaginar de bem com 2010 vamos aprender com o que se passou nesse ano que se finda. Que as lágrimas derramadas em 2009 venham regar nossas vitórias futuras. Que os problemas conquistados nesse ano possam nos impulsionar a crescer no próximo ano. Que os desafetos ganhos em 2009 sejam nossos principais companheiros nos momentos bons

Agora farei minha mini-retrospectiva de fatos que marcaram o meu 2009.

Na parte de boas amizades, 2009 foi…

  • O ano de se fazer amizades. Conheci pessoas maravilhosas e aprendi muito com elas.
  • Quando fiz meus melhores amigos. Foi nesse ano que eu descobri quem realmente gosta de mim e preza pela minha amizade. São pessoas que apenas sua presença já me deixa de bem com tudo” (que o digam Rodrigo, Mayssa, Monique, Lorena…)
  • O ano de se fazer amizades ² também pela Internet. É, eu que sempre critiquei isso acabei ‘tomando na cara’ [rs]. Nunca pensei que pudesse fazer amizades tão boas e interessantes na Internet como fiz com a Luana, Sheila, Débora, meu xará Danilo, e outros.

No quesito Música, 2009 foi…

  • O ano de sair da bolha. Eu nunca curti sair de casa, mas nesse ano as coisas foram diferentes. Pela 1ª vez curti eventos que nunca imaginei estar neles. Curti bastante, me animei, pulei e louvei muito ao meu Deus! E em 2010 tem muito mais \o/
  • A 1ª vez que fui num show do G3. Pode parecer algo banal, mas só quem já foi sabe a vibe que rola nos shows do Oficina G3. Geral se empolga e sai de lá com as vidas transformadas. E já nesse início de 2010 teremos vaaaaaaarios shows deles em SP. Nos aguardem….hehehe
  • O ano em que vi o Third Day. Com toda certeza foi um dos melhores shows desse ano. Os caras arrebentaram completamente, e ainda encerraram sua apresentação em SP com Agnus Dei. Demais!

2010

Quanto as decepções, 2009 foi…

  • Um ano recheado delas. Mas isso é bom pois, como eu disse lá no início, elas servem para nos aprimorar e se preparar para o que há de vir.
  • Um ano em que me decepcionei com várias pessoas. Em 2009 vi que nesse mundo o que mais existe são os sanguessugas. São pessoas que só querem o seu melhor, sua ajuda, ou sua presença, e que logo depois largam você precisando de ajuda e não dão um mínimo de atenção. Descobri também a falsidade e frieza das pessoas. E o pior, a falta de consideração pelos sentimentos alheios. Trágico.
  • O ano em que perdi AILD e o United. Ainda não caiu a ficha de que nesse ano perdi 2 das melhores atrações da Terra: As I Lay Dying e Hillsong United. O primeiro foi até aceitável, já que eu não tinha ‘vivência’ no metal, por isso deixei passar, mas não suporto lembrar que tinha a grana nas mãos e mesmo assim perdi o United. Tudo por culpa de um modem queimado ¬¬

Falando de conquistas, 2009 foi…

  • O ano das melhores! Foram tantas que colocarei aqui somente algumas para não fica muito grande esse post.
  • O ano de meu batismo. Nesse ano assumi um compromisso com Deus. Foi em maio que desci às águas e descobri que a melhor escolha da minha vida toda foi andar com Cristo!
  • O ano da criação desse blog. Uma das grandes conquistas desse ano para mim foi a criação desse blog. É nele que eu desabafo, reflito, penso em coisas que só tem me ajudado. Agradeço de coração a Brenda Nepomuceno e a Juliana Martins que me incentivaram, mesmo que às vezes incondicionalmente, na criação desse meu espaço na Internet. Sou muito grato também a Aline Leal, ao Thiago Nakamura, a Pollyana Donato, a Luana Torres, e a todos que tem que leem e comentam nesse blog. E pra vocês que dedico esse blog!
  • Meu ano de entrada no IFSP. Fiquei muito alegre de entrar no IFSP (antigo CEFET-SP), pois lá aprendi muitas coisas. Além de me preparar para a vida, foi lá também que conheci muita gente legal e engraçada. Um abraço a todos vocês!

Bem, ainda tive milhares de outras coisas as quais eu poderia falar aqui, mas encerro nesse momento minha participação. Se o seu nome não apareceu aqui, não fiquei triste. Quis preservá-lo para que os outros não tenham conhecimento dele =D

A todos leitores desse post, um ótimo 2010!

Trechos: Insônia

Capa do Livro Insônia, de Marcelo Carneiro da Cunha”Adoro quando me chamam de senhora. Me faz sentir importante.
Disse o quarto. Ele olhou e havia um recado pra mim. Era do meu pai, me dizendo que tinha encontrado o pessoal, que eles já estavam saindo para uma visita a uma ilha e deveriam voltar tarde. Que talvez ele não voltasse em tempo para jantar comigo. Que a gente se falava amanhã de manhã, se ele voltasse tarde demais.
Típico do meu pai. Ele devia ter esquecido de tudo que tinha combinado com o os amigos e agora precisava sair correndo desse jeito. Melhor que eu já estava acostumada mesmo. Ia passar o dia sozinha, mas tudo bem. O jeito era aproveitar o lugar. Primeiro a piscina. Depois eu ia ter que escolher, vejamos, hidroginástica, passeio a cavalo pelos morros, aulas de tênis, paddle, passeio ecológico – não, obrigada -, ou sala de games. Uau, quanta coisa. Difícil ia ser escolher”.

“Nos primeiros dias, depois que a gente voltou pra casa, eu nem tive tempo para pensar direito no que tinha acontecido. Eu estava cheia de provas no colégio e queria liquidar logo com elas, e as coisas todas que tinham acontecido por lá, elas tinham mexido comigo, tinham mesmo. E, pra complicar as coisas, a minha querida amiga Carla tinha arranjado um novo namorado, estava apaixonadíssima e achava que o cara era O Cara, e eu me vi total solitária e passando um tempão em casa, ainda mais que o meu pai tinha saído em viagem logo depois da nossa volta“.

“Eu estou pensando tudo isso e olho para fora do quarto nesse instante. São seis horas e já está escurecendo. Olhando pela janela, vejo o meu pai chegando e aceno para ele. Hoje a gente combinou de fazer um jantar especial e ficar em casa, só a gente, vendo TV, conversando e navegando um pouco. Ele me pediu para achar uns sites de pesquisa e eu quero mostrar pra ele o que encontrei. A gente é assim, total próximos, por isso que eu falei que a minha vida é muito boa, mesmo que às vezes falte uma coisa ou outra”.

Livro: Insônia
Tema: Literatura Infanto/juvenil | Novela
Autor: Marcelo Carneiro da Cunha
Editora: Projeto Ltda.

Na Minha Estante: Insônia

Bem, esse é um livro que li nesses dias atrás. É um livro bastante interessante e que com grande certeza agradará aos leitores desse blog, pois muitos deles se identificam com a personagem principal.
O nome do livro, como já foi visto, se chama Insônia. É da editora Projeto, de Porto Alegre. Foi escrito por Marcelo Carneiro da Cunha, um jornalista que trabalha com textos, roteiros, Internet e escreve livros.
A temática desse livro é a vida de Cláudia, uma adolescente que tem muitos dilemas. Resumindo, ela é uma jovem moderna, órfã de mãe, mas vive com o pai. Ela almeja ser cientista quando crescer, gostar de bater papo pela Internet e tem dúvidas quando o assunto é namoro. Ela também tem um admirador secreto, que parece ser a pessoa perfeita para ela. De repente ela conhece uma pessoa e a vida dela muda. Vamos agora às opiniões que tive a respeito desse livro, e quais pontos me agradaram ou não.
Para começar, achei o livro extremamente interessante, pois ele foi feito com base na adolescência dos últimos anos. Ele mostra alguns gostos comuns dos adolescentes, como música, Internet e novas amizades. É legal ver ideias tão presentes em nosso dia-a-dia resumidas numa estória magnífica.
O livro, como já foi dito, tem como personagem principal essa tal Cláudia. Ela é uma adolescente de classe média alta, que vive um pouco diferente das colegas. Enquanto suas amigas só pensam em namorar, ir ao shopping e ‘torrar’ dinheiro, ela prefere ficar na dela. Por causa disso ela recebe várias críticas, inclusive do pai, mas nunca muda. Por ter apenas seu pai, ela se sente obrigada a cuidar dele, e faz isso muito bem. Paga todas as contas, resolve problemas que ele não tem tempo para cuidar, prepara as refeições, e tudo mais.
A vida dela vai indo nessa normalidade total até que aparece um admirador secreto. Ele começou a observá-la na rua e quis chegar perto dela, mas pela sua timidez isso foi muito difícil. Para obter esse desejo de falar com ela, ele começou a ‘vasculhar’ a vida dela, tentando encontrar coisas que ela gostava ou que ela tinha interesse. Foi aí que ele descobriu que ela frequentava um chat na Internet, reservado. Aí ele pediu a ajuda de um amigo hacker para conseguir acesso ao Chat. Quando ele entrou, era meio estranho. Não conversava com ninguém, apenas com ela. O povo achava estranho, e ela também. Mas antes disso aconteceu uma coisa que mudou a vida dela.
Foi assim: como o pai dela é engenheiro, ele sempre estava atarefado demais, e tinha que ficar fora de casa quase sempre. Num desses dias ele foi convidado a passar um fim de semana num resort em Florianópolis. Como eles sempre estavam longe um do outro, ele resolveu chamá-la também para ficar com ele nesse resort. Ela pensou um pouco, mas foi.
Chegando lá seu pai teve que resolver muitas coisas, e acabou deixando ela sozinha no resort. Mesmo assim ela andou pelo resort para conhecer o que tinha lá. Nessas andanças ela acabou conhecendo uma tal Andréa, que era bem legal com ela. Pronto, amizade feita! Elas ficaram muito íntimas e adoraram se conhecer.
Depois de conhecer Andréa, a vida de Cláudia muda. Ela tem uma amiga com quem contar, para sair, conversar, e tudo mais. Porém ocorrem algumas coisas no resort nas quais parece que a amizade delas irá se acabar. Será?
Acho melhor parar por aqui…Depois do que eu disse, muitas coisas acontecem; Cláudia começa a conversar com o seu admirador secreto, Andréa conhece alguém, e o pai de Cláudia também (coincidência? Talvez… rs).

Enfim, leia esse livro, pois ele é maravilhoso. Contem o que acharam desse resumo, se já leram o livro ou se irão ler.

Livro: Insônia
Tema: Literatura Infanto/juvenil | Novela
Autor: Marcelo Carneiro da Cunha
Editora: Projeto Ltda.
Trechos: Aqui

Boa Leitura!

Obs: esse resumo ficou meio simples, faltaram muitos detalhes que podem mudar a opinião dos leitores, mas posso garantir que esse livro é ótimo. Ele também tem algumas poesias entre cada capítulo.