O que aprendi com C.S. Lewis

Atualmente estou no quarto livro da série As Crônicas de Nárnia. Tem sido ótimo cada leitura que faço dos escritos de C. S. Lewis porque ele passa uma sensação única em forma textual. Não sei se é pela grande carga histórica da série, mas Nárnia parece manter uma relação bem próxima a da minha vida, me surpreendendo quando paro para observar melhor esse paralelo.
Mas o que queria focar não são os pontos de semelhança da história na minha vida, mas sim no que aprendi ao Continuar lendo

Anúncios

Leituras alheias.

Desde alguns anos atrás que planejava ter coleções em casa. Não de action figures, como alguns colegas meus gostam, mas de livros, CDs e DVDs. Comecei por CDs, que eram bem mais acessíveis a mim, e depois passei para os livros. DVDs comprei pouquíssimos, mas os certos. Porém esse desejo se modificou bastante depois de alguns tempos.

Ter bibliotecas em casa é algo lindo, principalmente quando se Continuar lendo

Os números de 2012

Como os leitores sabem, esse foi um ano meio apagado na história do blog. Passamos por um aniversário sem comemoração e os posts foram bem escasssos. E apesar de 2013 ser um ano que promete, o blog parece não se encaixar com perfeição nos nossos planos do futuro, infelizmente. Isso não significa que não teremos textos por aqui, mas sim que o foco do nosso dia-a-dia não deverá englobar o site. O que podemos pedir é que continue nos visitando e participando na medida em que novos textos foram publicados.

Obrigado por todo o apoio dado durante esse ano e até 2013!

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog. Continuar lendo

Flyleaf, the end [at least for me]

Nossa vida é feita de inúmeros fatos. Pessoas nascem, sonhos se materializam, conquistas são feitas…Porém nem tudo pode ser comemorado pelas pessoas, ainda mais se o fato em questão é uma morte, mesmo que metafórica. 

 Nos últimos 15 dias fomos surpreendidos com o anuncio do Continuar lendo

Música, status: violada

Antigamente eu achava que o mercado paralelo da música era o motivo por haver essa quebra no sentimentalismo que a envolvia. Antigamente esperávamos um CD sair com ansiedade, contando as semanas e meses. Havia fila para adquirir as novidades daquele artista que as pessoas tanto gostavam, existiam fã-clubes, os prêmios musicais tinham evidência. Enfim, tudo isso passou. Mas descobri que o culpado não foi o modelo de consumo ilegal da música – que se tornou de certa maneira o padrão de consumo da mesma na nossa geração – mas sim o formato da música.

Vamos voltar um pouco no tempo. Antes da popularização da internet, em meados da década de 90, existia um Continuar lendo

Nota

We Still Alive

Não morremos. Apesar da dificuldade em atualizar o blog, venho declarar que ainda estamos vivos. O último texto explica, mas creio que deve haver um esforço para manter o blog com sobrevida. E é para isso que estamos por aqui. Estou com algumas ideias a respeito de música para postar aqui, vamos ver se as mesmas se materializarão.

Enquanto isso, vamos lendo os blogs dos amigos e adquirindo conteúdo para falar por aqui. Fiz algumas descobertas interessantes ao longo dos últimos meses utilizando o Rdio, e que cairiam muito bem aqui. O problema é saber como discorrer sobre. Me ajudem se possível, com ideias e dicas.

Lets go!

Vacas Magras

Faz três meses que comecei a fazer um cursinho pré-vestibular, visando as provas no fim desse ano (será que o mundo acaba em 2012?) Pois bem, nesse periodo acabei escrevendo menos, já que o “metabolismo” do blog sofreu mudanças. Menos tempo dispensado para ele resulta em menos posts, demora nas respostas dos comentários, e inconstâncias nas falhas agendas de posts.

Não, o blog não irá parar. Logo agora que completa 3 anos! Ao invés disso venho para anunciar que entramos no tempo de vacas magras. Os posts serão sazonais, na medida do possível. Não estarei 100% offline durante esses dias, até porque realizo atividades na rede no meu trabalho. Entretanto o tempo disponível para as atividades do blog será diminuído enormemente. O período pós-férias trouxe uma nova carga de estudos, intensos até dezembro. Então, se ver menos posts por aqui ou demora na resposta dos comentários, peço que compreenda.

Até mais ver.

Danilo Soares

Sobre música ‘digital’ e sua legalidade

A distribuição de música ao redor do globo sempre gerou muita receita. A venda de CDs, DVDs, ingressos e produtos relacionados movimenta bilhões de reais ao ano. Porém existe peculiaridades dentro desse mercado que atraem nossa atenção, já que somos consumidores de música. E um dos fatores que afetou a venda de músicas em sua totalidade foi o advento da internet. Através dos anos foram desenvolvidos sistemas e modelos de consumo que permitiam ao usuário o consumo de música de modo amplo, sem as restrições que o mundo físico apresenta. O download ilegal de músicas (a vertente mais forte) foi o principal. Ele abalou as estruturas dessa modalidade de comércio. Até hoje bilhões são perdidos anualmente com os arquivos copiados indevidamente. Mas existem opções para aqueles que se preocupam com o consumo digital de música sem ferir as leis autorais. Porque, querendo ou não, traficar música como fazemos é Continuar lendo

The Walking Dead – A Ascensão do Governador

Sempre gostei de “espelhamentos culturais”. Acho interessante quando um filme se torna livro, quando um filme ganha um musical, ou quando uma série televisiva vira uma coleção de livros. Apesar de existirem divergências entre as produções em 99,9% dos casos, é legal ver os resultados e compará-los, por vezes libera até mesmo uma nova visão da história em nossa interpretação. E um livro que li nas últimas semanas que se encaixa nesse contexto é “The Walking Dead – A Ascenção do Governardor”.

Antes de falar sobre a leitura, fiz uma pesquisa sobre a história e descobri que antes de ser tornar um livro ela Continuar lendo